domingo, 9 de novembro de 2014

O perdão.

Passei dias e noites em oração.
Orando pelo perdão.
De sonhos letais.
De vontade reais.
De amor e luxuria.
Que só cresce e fere.
Em meu amago.
Em meu peito.
Na minha carne.
E veja só o grande.
 E poderoso eu.
Postado ao chão.
De joelhos e prece.
Por uma coisa tão banal.
Meu amor desleal.
Meu sentido imoral.


B.M.

Nenhum comentário:

Postar um comentário